sexta-feira, 29 de novembro de 2019

“Beira Baixa: 3 Dias, 3 Experiências”

No fim de semana passado tive a oportunidade de, a convite da CIMBB, participar na “Beira Baixa: 3 Dias, 3 Experiências”. A Beira Baixa, terra que me acolheu há mais de 15 anos, apresenta uma grande riqueza tanto do ponto de vista da biodiversidade, como da geologia, cultura e gastronomia mas, desta vez, o verdadeiro protagonista foi o azeite. Por motivos profissionais, e com muita pena minha, só me juntei à equipa de jornalistas e bloggers convidados, no segundo dia. 
Esse dia começou no olival Real Idanha, local de origem do Azeite Egitânea, com a apanha da azeitona, seguida da visita ao Lagar de Varas de Idanha-a-Velha e de uma prova sensorial de azeite. 







 Idanha-a-Velha é linda e pitoresca!!!




 Ao almoço, que teve lugar na Adega Típica o Cruzeiro em Monsanto, o azeite marcou presença no polvo à lagareiro com migas de couve portuguesa e broa de milho. 

Depois do almoço, seguimos em direção ao Ladoeiro para no lagar da Cooperativa CoopAgrool – SAIPOL acompanhar todo o processo da produção do azeite, desde a recepção da azeitona até à obtenção do produto final.


De seguida, visitamos o lagar móvel e o Núcleo do Azeite em Proença-a-Velha com direito a degustação de produtos regionais (aS tentações das fotos são da Geocakes!). No final do dia, ficamos a perceber o porquê do Azeite da Beira Baixa ser um produto de tão grande qualidade e sabor.



Para terminar o dia em grande, o jantar foi no restaurante Helana onde, para além de nos receberem com a atuação das Adufeiras de Idanha-a-Nova, nos serviram um fabuloso bacalhau com molho de enchidos em papelote. 

A noite foi passada no Hotel Fonte Santa nas Termas de Monfortinho e foi uma agradável surpresa. Os quartos são lindos, acolhedores e super confortáveis e o espaço exterior é lindo. Aquele terraço com vista para a piscina e toda aquela vegetação deu-me vontade de lá voltar na primavera ou verão.




No domingo, logo pela manhã, rumamos a Penha Garcia para um “Passeio Micológico” pela Quinta do Vale Feitoso com a orientação do Engenheiro Gravito Henriques. Encontramos muitas espécies de cogumelos silvestres e aprendemos muito mas confesso que ainda não confio nos meus dotes para identificar os comestíveis.  Ao almoço, os cogumelos silvestres foram o ingrediente principal dos vários pratos apresentados, desde a sopa às empadas e quiches.





Foi uma viagem fantástica em que fiquei a conhecer melhor o “nosso” Azeite e tive a oportunidade de conviver com um grupo super bem-disposto, conhecer outros bloggers e partilhar experiências e vivências. 
A quem não conhece a Beira Baixa e aprecia Natureza, Gastronomia e Cultura fica o convite, verão que não se vão arrepender.
Quem sabe se não encontram esta Ginja por estes lados!

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Gelatina vegetal de morango Condi

Durante a semana tentamos ter uma alimentação saudável e por isso tenho muitas vezes gelatina para eventuais "ataques de gula" mas foi a primeira vez que usei gelatina vegetal. 


A gelatina vegetal solidifica muito mais depressa mas no que respeita ao sabor é muito idêntica à tradicional.
Por isso, caso não tenham muito tempo, esta é a opção ideal. 
E vocês, já experimentaram estas gelatinas?
Até breve!!! 💓

Ingredientes:
1 embalagem de Gelatina de origem Vegetal de Morango Condi
500 ml de água


Preparação:

Dissolver o conteúdo da saqueta de gelatina em 500 ml de água a ferver.
Mexer até o pó ficar bem dissolvido.
Colocar a gelatina numa forma ou em taças individuais e conservar no frigorífico até servir.